Glutaraldeído vs Ácido Peracético

Glutaraldeído VS Ácido Peracético em Consultório Odontológico

Dra Sheila Cristiane – Cirurgiã Dentista

Comunidade – Biossegurança em Odontologia

Há muitos anos vinha-se utilizando o Glutaraldeído como meio de desinfecção e esterilização a frio para materiais termo-sensíveis.

Atualmente ele é proibido em alguns municípios, por vários motivos, entre eles o poder de toxicidade aos membros da equipe (dentista e auxiliares), a resistência de diversos microorganismos e a sua inativação quando em contato com matéria orgânica.

O melhor método de esterilização ainda é o realizado através de estufas e autoclaves, sendo a segunda muito mais rápida e eficaz , fazendo-se valer de seu uso para todos os materiais termo-resistentes.

Para materiais termo-sensíveis, podemos imergir o material em ácido peracético por 30 minutos para promover a esterilização dos mesmos, e em casos de desinfecção de alto grau, por15 minutos.

Se utilizado para desinfecção de superfícies, comparado a outros agentes químicos, por exemplo, o álcool 70%, a ação do ácido peracético é insuperável.

O que o profissional precisa ter em mente, é que nenhum agente químico substitui a esterilização por processos térmicos (estufa e autoclave), e sim é utilizado como substância auxiliar para desinfecção de alto
grau e como agente de esterilização apenas para materiais termo-sensíveis.

Abaixo uma tabela comparativa dos métodos.

 

Glutaraldeído
2%

Ácido
Peracético

Desinfecção de alto
grau

Imersão
30 minutos

Imersão
de 15 minutos

Necessidade de pré
enxague

Sim

Não

Mecanismo
de ação

Reduzido
espectro de ação microbiana, havendo relatos de resistência da bactéria
Mycobacterium Chelonae ao agente glutaraldeído

Amplo
espectro de ação microbiana

Elimina
vírus, fungos e bactérias de forma vegetativa ou
esporulada.

Não houve
relatos de resistência bacteriana.

Atividade
na presença de matéria orgânica

Torna-se
inativo quando em contato com matéria orgânica

É
ativo na presença de soro, sangue, fluidos corpóreos e gorduras e favorece
a retirada dos mesmos sobre a superfície do artigo a ser
processado

Toxicidade ao
usuário

Tóxico,
alergênico e irritante aos tecidos do paciente

Atóxico,
não alergênico e irritante leve.



 

Biodegradabilidade

Por ser
tóxico, deve-se ter cuidados
especiais com seu descarte

BIODEGRADÁVEL e
não necessita cuidados especiais para descarte. Pode ser descartado com
segurança diretamente na rede de esgoto juntamente com água corrente. ECOLOGICAMENTE
CORRETO



 

 

Compartilhar

4 Responses to Glutaraldeído vs Ácido Peracético

  1. Luciano diz:

    Gostaria de saber a respeito de possíveis danos aos materiais e compararação entre os dois materiais. Corrosão, etc…

  2. Sheila Cristiane diz:

    Boa tarde Luciano!

    Respondendo à sua pergunta, há testes e estudos comprovando não só a atividade bactericida do ácido peracético como demonstrando a taxa de corrosão indicando que o produto não danifica o instrumental.
    Apesar de suas características, é indicado o uso de EPI durante o manuseio.

  3. Luís Felipe Perboni diz:

    Boa tarde Luciano,

    A Dra Sheila respondeu sua pergunta.
    Acesse o Blog.
    Grato,
    Felipe

  4. Patrycia diz:

    Boa Noite!

    Trabalho em uma clinica odontologia e sou Tecnica em Saude Bucal, na equipe desempenho o trabalho de biossegurança e estamos para receber a visita da vigilancia. Gostaria de receber detalhes por e mail sobre o acido peracetico! E quais suas vantegem em relacao ao glutaral para ter base para contestar e ter argumentos com o Cd que trabalho.

    Desde ja,
    obrigada.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

captcha service